Duas vezes mais mulheres do que homens perdem interesse em sexo no casamento, indica estudo

Direito de imagemGETTY IMAGESImage caption

Relacionamentos mais longos que um ano foram um fator na falta de interesse das mulheres no sexo

As mulheres têm mais que o dobro de probabilidade que os homens de perder o interesse em sexo no casamento, sugere um estudo sobre a sexualidade dos britânicos.

A pesquisa indica que, apesar de tanto homens quanto mulheres perderem o desejo sexual com a idade, as mulheres são mais afetadas por relacionamentos mais longos.

No total, 15% dos homens e 34% das mulheres entrevistados disseram ter perdido o interesse no sexo por três meses ou mais no ano anterior.

Para os homens, a falta de interesse era maior entre as idades de 35 a 44 anos, enquanto para as mulheres o ápice era entre os 55 e os 64 anos.

De maneira geral, problemas de saúde e a falta de uma proximidade emocional afetam o desejo sexual de homens e mulheres.

As conclusões foram baseadas na experiência de quase 5 mil homens e 6,7 mil mulheres segundo uma pesquisa publicada no jornal científico BMJ Open.

Os pesquisadores britânicos envolvidos na pesquisa afirmaram que a falta de desejo sexual deveria ser tratada levando em consideração a pessoa como um todo em vez de simplesmente usar medicamentos.
'Dor e sofrimento'

De acordo com a terapeuta sexual Ammanda Major, perder o interesse no sexo não é necessariamente anormal e há vários motivos diferentes para as mudanças nas necessidades de homens e mulheres.

"Para alguns, é uma situação natural e normal, mas, para outros, pode ser causa de dor e sofrimento", disse.

Segundo os pesquisadores envolvidos na pesquisa, da Universidade de Southampton e University College London, não há evidências de que a menopausa seja um fator para as mulheres.

No entanto, eles descobriram que ter filhos pequenos em casa era especialmente desestimulante para as mulheres.

Problemas de saúde física e mental, falhas de comunicação e uma falta de conexão emocional durante o sexo eram as principais razões para homens e mulheres perderem o interesse.
Cinco dicas para reacender o interesse no sexo

Comece a falar sobre o assunto com o parceiro ou parceira em vez de fingir que ele não existe - ignorá-lo pode provocar outros problemas e criar ressentimentos. Se isso não funcionar, encare a razão por que você não quer falar sobre isso;

Explore outras formas de intimidade, como dar as mãos, falar com doçura um com o outro, trocar carícias e fazer cafuné em vez de buscar o ato sexual;

Sentir que você não é ouvido é uma barreira para o sexo - então faça seu parceiro se sentir respeitado e importante;

Procure um apoio extra como um terapeuta sexual, uma terapia de casal ou o seu médico;

Relaxe - muitos relacionamentos funcionam muito bem mesmo sem sexo, se é um ponto alcançado por ambos ao mesmo tempo.

Na Pesquisa Nacional de Atitudes e Estilos de Vida Sexuais na Grã-Bretanha, aqueles que achavam "sempre fácil falar sobre sexo" com seu parceiro tinham menos probabilidade de dizer que perderam o interesse.

Já aqueles cujo parceiro tinha dificuldades sexuais ou os que estavam menos felizes em suas relações tinham maior probabilidade de dizer que haviam perdido o interesse no sexo em algum ponto da relação, afirmaram os pesquisadores.

Entre as mulheres, o estudo descobriu que "não compartilhar o mesmo nível de interesse sexual que o parceiro e não ter as mesmas preferências sexuais" também era um fator para a perda de interesse no sexo.Direito de imagemGETTY IMAGESImage caption

Problemas de comunicação é uma das principais razões para homens e mulheres perderem o interesse sexual

Cynthia Graham, professora de saúde sexual e reprodutiva da Universidade de Southampton, disse que as descobertas aumentaram o entendimento do que está por trás da falta de interesse no sexo e como tratá-la.

"Isso realça a necessidade de lidar e - se necessário - tratar problemas de desejo sexual de uma maneira holística e específica em termos de relacionamento e gênero".

Graham acrescentou que esse não é um problema que pode ser resolvido apenas com uma pílula.

"É importante olhar além dos antidepressivos", disse Graham.

A agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) recentemente aprovou a primeira droga voltada para aumentar a libido feminina, a flibanserin, apelidada de "viagra feminino".

"Sexo é algo muito importante e falar sobre isso pode ser constrangedor. Mas conversar muitas vezes é a melhor coisa que você pode fazer para melhorar a sua vida sexual."
Realidade brasileira

O estudo a nível nacional mais recente feito no Brasil indicou que há uma diferença entre homens e mulheres em relação à frequência ideal de relações sexuais por semana.

A pesquisa Mosaico 2.0, feita pelo Instituto de Psiquiatria (IPq) do Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), concluiu que o número ideal de relações por semana para as mulheres seria três vezes, enquanto para os homens seriam oito.

Por outro lado, sexo foi considerado essencial para ambos os gêneros - 95,3% dos entrevistados afirmaram que o sexo é importante ou muito importante para a harmonia de um casal. Desses 95,3%, 96,2% eram homens e 94,5%, mulheres. A pesquisa ouviu 3 mil participantes com idade entre 18 e 70 anos.

Compartilhe no Google Plus

Sobre Manoel Martins

Sou Casado, pai de 3 filhos, apaixonado pela minha família e pela minha querida cidade Jaguaruana... Jaguaruana Verdade, Porque Mentira tem Pernas Curtas!

0 comentários:

Postar um comentário